Campus Party Brasil terá programação especial dedicada ao eSport
Por Ana Vizoki Em 10 jan, 2018 as 06:05 PM | Categorizado como ., Campus Party, Cobertura de Eventos, Notícia | com 0 Comments

índice2A Campus Party terá mais uma grande novidade na edição nacional de 2018: a Academia Gamer. Por meio de conteúdo prático e didático sobre o mundo do eSport, o espaço vai trazer palestras e debates com jogadores profissionais, donos de times, narradores, empresários, comentaristas, personalidades e muito mais. O principal objetivo é esclarecer questões que vão desde como se tornar um gamer profissional até como viabilizar comercialmente um evento.

Entre as atrações já confirmadas, os destaques ficam para: Gabriel Fallen, nomeado em 2015 como o jogador mais influente do eSport brasileiro; o bate-papo com Leonardo e Guilherme da Team One, sobre como é ser dono de um time de eSports; a palestra com Yuri “Fly” da Gamers Club, sobre como é o processo e principais etapas para se tornar um jogador profissional; a participação de Bruno Clash, um dos mais influentes jogadores de Clash Royale que contará a sua experiência mundial com o game; e Marcio Soares, Diretor Geral do Campeonato de Rainbow Six.

“Preparamos um conteúdo imperdível para os fãs de eSports que participarem desta edição da Campus Party”

Moacyr Alves, curador do espaço e parte da Talent Experts.

Para participar da Academia Gamer, é preciso adquirir o ingresso no site da Campus Party Brasil. Confira as categorias: http://brasil.campus-party.org/cpbr11/ingressos/.

A Academia Gamer terá ainda um segundo espaço chamado “Arena Gamer”, localizado na Open Campus, área gratuita do evento. Este espaço será voltado para a realização de campeonatos de jogos eletrônicos. A programação contará com torneios de Tekken 7, Counter Strike, Mortal Kombat, Rainbow Six, Gwent (jogo de cartas do game e universo The Witcher) e muitos outros, além de um concurso de narração de jogos de eSport e uma mesa redonda com jogadores.

Dados do mercado de eSports no Brasil:

– Crescimento dos eSports no Brasil de 2016 a 2017 = 250%;

– Posição do Brasil em horas assistidas nos eSports: 3º lugar;

– Salario médio de um jogador de primeira linha: R$ 30.000 a R$ 40.000 por mês. Salário  de um jogador(a) médio ou iniciante: R$ 2.000,00;

– Estádios com até 10 mil pessoas, os ingressos são vendidos em no máximo 3 horas;

– Posição mundial do Brasil no game Counter Strike: 1º Lugar – com a SK Gaming;

– Posição mundial do Brasil no game Rainbow Six: 2º Lugar – Com a Black Dragons.

Sobre -

Quer trocar uma ideia comente aqui