The Union grande eventos de entretenimento que ocorreu hoje e nós estivemos lá
Por Redação Gamer Spoiler Em 27 out, 2013 as 03:56 AM | Categorizado como Cobertura de Eventos, Notícia, The Union | com 0 Comments

the-union-third-edition-cecil-kim-ipadAtualmente considerado o maior evento de computação gráfica da América Latina, que se você ainda não sabe ele acontece aqui mesmo por nossas terras, precisamente no complexo empresarial WTC em São Paulo, e foi nos dias 19 e 20 que aconteceu sua terceira edição. O evento é organizado atráves de uma parceria entre a escola brasileira Saga e a escola internacional Gnomon School of Visual Effects de Los Angeles, California.Definitivamente grandes nomes estavam presentes, foram no total sete palestrantes das mais variadas especializações dentro do campo de computação gráfica.

No primeiro dia, no sábado, subiram ao palco Neil Huxley, Ian Joyner, Alex Nice e M. Scott Spencer, no segundo Cecil Kim, Brandon Young e Neville Page, e no final do domingo aconteceu também uma mesa redonda onde os convidados respoderam perguntas feitas pelo público selecionadas anteriormente, nesse momento juntaram-se a eles mais outros três convidados vindos de produtoras brasileiras, foram eles: Ricardo Laganaro e Marcelo Souza, supervisores de efeitos especiais da O2 Filmes e Diego Velasco-De Armas, sócio-fundador da OCA Filmes.

The Union

Mesa redonda com todos participantes do evento. Da esquerda para a direita: Marcelo Forlani, Marcelo Souza, Diego Velasco-De Armas, Neville Page, Alex Alvarez, Brandon Young, Cecil Kim, Ian Joyner, M. Scott Spencer, Neil Huxley, Alex Nice, Ricardo Laganaro e Alessandro Bomfim.

Na área de games, a abordagem fica em torno da produção de trailers cinematics e arte conceitual de criaturas e personagens. As duas maiores empresas de produção de cinematics, Blur e Digital Domain, estavam representadas respectivamente por Brandon Young e Neil Huxley, que mostram seus maiores cases e descreveram detalhes de suas produções. E a área de arte conceitual de jogos foi representada muito bem por Cecil Kim, que trabalhou como Lead Concept Artist em títulos AAA como God of War III e também na direção de arte de alguns jogos indies mobile em sua empresa Section Studios.

A apresentação ficou por conta de Marcelo Fornali redator e apresentador do Videocast OmeleTV no site Omelete, outros participantes que dividiram o palco foram os diretores das escolas responsáveis pelo evento, Alessandro Bomfim da Saga, Alex Alvarez da Gnomon e Fred Saddi-Naccache da Axis (Escola filiada a Saga, que trouxe ao Brasil a grade e qualidade de ensino da escola Gnomon).

A seguir detalhes e curiosidades sobre a palestras de cada um dos participantes.

Neil Huxley
Neil trabalha como diretor nas empresas Digital Domain e Mothership, é veterano no The Union, já esteve presente em todas as edições. Dessa vez sua palestra foi em torno da produção do trailer do jogo Dead Space 3, o vídeo Take Down the Terror. Neil especificou cada parte do processo, desde a criação do conceito, passando por uma série de mood boards e storyboard, que são espécies de rascunhos para aprovação das cenas pela agência que os contratou, passando pelas tecnologias utilizadas, como motion capture, que Neil descreveu como uma técnica essencial para animações realistas alcancerem uma naturalidade e não soarem falsas, e Virtual Cam uma técnica cara que através de um dispositivo dá ao diretor a disponibilidade de controlar o movimento e posição da camera criada dentro do ambiente 3d. Ele falou também da trilha sonora, que foi exigido que a música fosse emotiva como no famoso vídeo do Gears of War com a música Mad World, por isso Neil disse que não havia escolha melhor do que Phil Collins, e a música selecionada foi In the Air Tonight.

Neil Huxley The Union

Neil Huxley

A maior curiosidade desse processo descrito na palestra foi outra exigência da agência de que houvesse no vídeo um momento que mostrasse o rosto do personagem Isaac, para lhe dar humanidade e uma maior identificação do público, porém no tempo que eles tinham para fazer uma cena dessa complexidade era algo impossível, então resolveram optar por algo não muito convencional que foi inserir o rosto em live-action do ator Gunner Wright que faz a voz de Isaac, o que na minha opinião ficou muito bom e foi uma escolha muito feliz da equipe.
Confira na integra a versão final de Dead Space 3 – Take Down the Terror:

Para saber melhor quem é Neil Huxley, algumas das coisas as quais ele fez incluem: o trailer da E3 de 2013 do Mad Max, The Darkness II, NBA 2K13, Ghost Recon Future Soldier, UFC, além de também fazer parte da equipe de efeitos visuais dos filmes: Sucker Punch, Avatar e Watchmen.

Ian Joyner
O segundo palestrante foi um jovem artista modesto e grande fã de Star Wars como ele mesmo se descreveu. Sua palestra girou em torno dos seus trabalhos, de como ele começou e chegou a se tornar um grande designer de personagens e artista conceitual. Ian trabalhou um bom tempo na Blur com modelagem, mas sua maior realização foi quando ele foi para a Legacy Effects onde começou a trabalhar com criação em si. Ian trabalha de forma muito natural no ZBrush (software de escultura digital muito utilizado na indústria de cinema e jogos), usando uma das ferramentas disponíveis chamada de Dynamesh, que basicamente possibilita o artista fazer o que ele quer com a malha do objeto 3d, ao ponto do artista sentir que está modelando com massa de modelar. Essa se tornou sua principal ferramenta de se fazer sketchs, tanto que Ian tem deixado de lado o desenho e escultura tradicional, mas se arrepende, e tenta retomar essas atividades quando tem oportunidade.

Ian Joyner The Union

Ian Joyner

Entre seus trabalhos mais conhecidos estão Cowboys & Aliens, O Espetacular Homem-Aranha, Homem-de-Ferro 2, Thor e Os Vingadores.

Alex Nice
Alex excerce uma função pouco conhecida, a de Digital Matte Painter, tanto é que quando ele perguntou se tinha alguém que era também profissional dessa área na platéia apenas uma pessoa levantou a mão, e isso acabou se tornando uma piada recorrente entre os palestrantes. Basicamente ele é responsável por preencher fundos com cenários fictícios em cenas de filmes, muito usado em gravações em estúdios para parecer externas, em chroma key, ou para criar cenários fantasiosos, por isso demanda do artista uma pintura precisamente realista para convencer e acabar passando desapercebido. Alex tinha consciência de que sua função é tão pouco conhecida que basicamente a palestra consistiu dele contando a história e explicando o que é a sua profissão. Algo curioso que ele citou é que como seu trabalho consiste basicamente de desenhar cenários, quando ele chega em casa para relaxar ele desenha criaturas e retratos, pois segundo ele disse sofre de DDA (Distúrbio de defícit de atenção).

Alex Nice The Union

Alex Nice

Assista a Show Reel de Alex Nice para entender um pouco do que foi a palestra, observe a quantidade de filmes em que ele trabalhou, entre eles Pacific Rim, 2012, Hugo, entre muitos outros, realmente mostrando ser alguém hiperativo:

M. Scott Spencer
Scott também é um dos veteranos do The Union, mostrou-se ser um grande artista e muito querido pela plateia. Scott é um artista conceitual que também usa o ZBrush como principal ferramenta assim como o Ian, e sua ligação com ZBrush é tanta que é um dos principais autores do material didático do software, e também leciona na escola Gnomon cursos relacionados a ele. Mas além da escultura digital Scott também trabalha com escultura tradicional e maquiagem de efeitos especiais. Sua palestra consistiu em descrever um dos métodos que usou na produção do filme O Hobbit, onde ele esculpia no ZBrush e trazia para o Photoshop, fazendo uma pintura muito bonita e realista de um Orc em pouquíssimo tempo. Se for de seu interesse recomendo ir atrás dos livros de sua autoria que são ZBrush Character Creation, ZBrush Creature Design e ZBrush Digital Sculpting Human Anatomy, infelizmente não existe nenhuma edição nacional em português desses livros. Além disso Scott Spencer prometeu em 2014 lecionar aqui no Brasil, dentro da escola Axis.

M Scott Spencer The Union

M. Scott Spencer

Cecil Kim
Vamos falar de jogos? Cecil era o mais familiarizado com essa indústria, além de mostrar seu magnífico trabalho na Sony Santa Monica, coordenando a equipe de arte conceitual do jogo God of War III, ele também mostrou cases da Section Studios que ele fundou em 2011, focada em soluções para o entretenimento, web e desenvolvimento de jogos. Ele mostrou o processo de concepção, estratégia de marketing e criação do vídeo de lançamento de sua IP Tale of Igor, que é uma série de jogos de diferentes generos que se passam no mesmo universo, todos planejados para serem lançados para IOS, foram exibidos Igor’s Coinquest, uma espécie de ação com puzzleque consiste em pegar moedas, Run Igor Run, um endless runner, Igor’s Blade um hack and slashe Igor’s Castle Combat um jogo de competição baseado em turno que segundo Cecil combina os conceitos de Minecraft e Draw Something. Outro jogo mostrado foi o Zombie Killer Squad, umendless runner com shooter, encomendado pela Machinima, onde você escolhe entre três personalidades do canal do Youtube para jogar.

Cecil Kim The Union

Cecil Kim

E por fim contou que a Section comprou o estúdio de VFX Rogues Gallery onde juntos fizeram o trailer de anúncio do jogo MMO de survival horror Nether usando atores em live-action, veja o trailer a seguir:

Brandon Young
Um jovem talentoso vindo de Arkansas, especializado em criação de efeitos especiais, e de longe foi o palestrante mais animado e engraçado que subiu no palco.

Efeitos especiais ou VFX, como é conhecido nos Estados Unidos, são os acabamentos em computação gráfica como a simulação de fluídos, fumaça e fogo, e partículas como poeiras, areia, neve, etc.

Brandon Young The Union

Brandon Young

Brandon começou a usar softwares 3d muito cedo e logo entrou pra indústria de jogos começando pela Midway. Trabalhou em diversos filmes pela Luma Pictures como Thor e X-Men: Primeira Classe, e por fim em 2007 entrou na Blur onde se encontra até hoje. O maior trabalho de Brandon dentro da Blur foi a sequência de crédito do filme Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres, onde o diretor David Finch exigiu que em cada tomada houvesse fluídos, veja esse vídeo a seguir, vale dizer que tudo, absolutamente tudo nele é computação gráfica, se impressione com o realismo:

E claro se você acompanha todos os lançamentos de trailers em cinematic de jogos que pipocam por ai, saiba que a Blur é a principal responsável pela maioria deles, entre eles o recém-lançado de Batman: Arkham Origins onde mostra o crescimento de Bruce Wayne com uma narrativa muito criativa. Além desse eles também trabalharam com outros títulos, como Elder Scrolls: Online (Brandon anunciou que vai sair um segundo cinematic de oito minutos em breve), Dante’s Inferno, Halo 4: Scanned (que funde CG com gravações de atores em live-action), League of Legends: A Twist of Fate e o vídeo do Batman: Arkham City, onde usaram uma tecnologia nova de captura de expressões faciais.
Confira a seguir o vídeo que foi lançado semana passada do Batman: Arkham Origins:

Neville Page
Neville também é outro dos veteranos do The Union, especializado em design de criaturas e arte conceitual, Neville foi deixado como último palestrante por ser o mais experiente e esperado entre eles. Seu currículo é enorme e inclui filmes como Cloverfield, Star Trek, Avatar, Tron: O Legado, Lanterna Verde, Além da Escuridão: Star Trek, Prometheus, Oblivion, Super 8, entre outros.

Neville Page The Union

Neville Page

Se você já teve oportunidade de assistir o reality show Face Off do canal SyFy, onde os participantes concorrem para o prémio de melhor maquiador de efeitos especiais, já deve ter conhecido Neville, quando ele participou como jurado em alguns episódios.

Neville é um profissional excelente, domina não só o desenho e escultura tradicional, mas também o desenho e a escultura digital, é um daqueles profissionais que se torna referência no meio onde trabalha, e seu trabalho alcança um nível tão alto de maestria que vê-lo trabalhar como ele fez na palestra parece ser a coisa mais fácil do mundo, por conta da naturalidade com que faz e descreve suas ações.

Mesa redonda
O fechamento do evento foi uma mesa redonda aberta para as perguntas da platéia, foram poucas perguntas, mas as respostas renderam, inclusive algumas feitas pelos próprios palestrantes direcionadas para os convidados brasileiros e vice-versa, foi interessante ver a colisão dos mercados, e ver que ao mesmo tempo que são mercados completamente diferente por conta da demanda de trabalhos e diferença da mão-de-obra qualificada e experiência dos profissionais, ainda serem mercados semelhantes em algumas dificuldades como não serem compreendidos por diretores que não querem efeitos especiais interferindo em seus filmes. Infelizmente a produção de jogos brasileira não entrou em pauta, pois a produção aqui ainda é totalmente independente e corre fora do circuito comercial.

Mesa Redonda Alessandro Bomfim The Union

Mesa redonda com os palestrantes e o diretor da Saga Alessandro Bomfim

The Union mostrou ser um evento muito bom para profissionais que tem interesse de se inserirem no mercado, seja para sair do país sabendo um pouco mais de como é e como se trabalho fora daqui, ou para continuar no Brasil mesmo e trabalhar em produtoras de cinema e publicidade como a O2 Filmes ou a OCA Filmes. Se ficou interessado em algum dos assuntos citados recomendo se preparar para estar presente no próximo evento que acontecerá em 2014, e até lá já vai poder ficar mais por dentro do que andam fazendo os maiores nomes e estúdios que produzem esses trabalhos magníficos que tanto gostamos.

Quer trocar uma ideia comente aqui